relevant to orgasm, absence of African mango diet pills african mango
jun 18

Falar de amor é sempre muito importante, pensando nisso o Campus XV da UNEB realizou, no último dia 12, uma discussão sobre o tema. Confira abaixo o resultado do evento nas palavras do coordenador Ruy D’Oliveira e da monitora e estudante de pedagogia Gerusa Sobreira.

 

corao_1

       Falar do amor no Dia dos Namorados foi o objetivo da sexta edição do Projeto de Extensão Pôr-do-Sol Unebiano, desenvolvido pelo Departamento de Educação do Campus XV da Universidade do Estado da Bahia – UNEB.

       Convidado para discutir “As mil e uma faces do amor”, o filósofo Carlos Gentil, formado pela Universidade Federal da Bahia – UFBA, realizou conexões entre os poetas contemporâneos, como: Renato Russo, Tom Zé e Raul Seixas e a filosofia da antiga Grécia, destacando a obra o “Banquete” de Platão, escrito por volta do ano 380 a.C (Antes de Cristo). O público transitou entre o passado longínquo e os dias atuais que foram, são e estarão permeados pelo amor, seja nas palavras dos poetas, dos deuses ou dos enamorados, seja nas expressões de amor entre familiares, no amor ao que se faz ou no amor à vida. Falar de amor (assunto complexo) é transitar por um assunto permeado de facetas, muitas vezes inacessível ou escondido nos corações humanos. De Fedro a Sócrates, o que o público viu foi a diversidade com que o tema é tratado na Grécia antiga e que está intimamente ligado ao comportamento humano, nos dias de hoje, principalmente no ato de procurar a alma gêmea, o que é explicado na obra de Platão.

       Como é de costume, o Pôr-do-Sol Unebiano reservou o momento inicial para a arte e dessa vez Luciana Smith e Luiz Vitor Marsalla fizeram as apresentações: ela abriu a sexta edição com Dança do Ventre e ele declamou “A felicidade” de Vicente de Carvalho, além de dois Sonetos de Vinícius de Moraes para deixar ainda mais enamorados os corações dos participantes que somaram mais 100 pessoas para falar de amor, no dia 12 de Junho de 2012. A exibição de um vídeo – disponível no endereço pordosolunebiano.blogspot.com – que mostrava a comunidade acadêmica e externa falando sobre a sua visão de amor e fazendo declarações de amor, também fez parte do recheio da sexta edição. Já no espaço aberto ao público, a plateia se manifestou poeticamente, como foi o caso de Rosa Aguiar que não resistiu e declamou a poesia “Quando o verão voltar”, de sua autoria.

       A sexta edição do Projeto teve o formato de um coração vermelho, cheio de paixões. A data escolhida pelos organizadores foi bastante sugestiva, pois tratava-se justamente do dia 12 de Junho, dia dos namorados, véspera do dia de Santo Antônio – o santo casamenteiro. E se a data, 12 de Junho, foi criada por um apelo comercial, a UNEB, neste momento, inverteu a lógica do instrumental/mercadológica e em seu lugar colocou a razão comunicativa que convidou todos a repensar as suas atitudes diante da vida, sugerindo não banalizar o amor, mas tê-lo como a essência da natureza humana e, independente do dia, a recomendação foi: falar de amor, amar e amar.

 

 

 

jun 18

dia_quimico-2