Educação, Ludicidade e Desenvolvimento II Café Acadêmico do Campus V
out 11

Autor: Caio Lauer

O lato sensu é o tipo de pós-graduação mais praticada por profissionais e estudantes de todo o Brasil. Segundo último levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a maioria dos 330 mil estudantes de pós do país está em um curso lato sensu.

A explicação deste número pode estar na natureza deste tipo de curso. Ele permite cursá-lo enquanto o indivíduo prossegue na atividade profissional e tende a ter maior foco na aplicação prática dos conceitos, melhorando a atuação profissional. “Um curso de pós-graduação pode ser iniciado a qualquer momento da carreira. O ideal é que a pessoa tenha alguma experiência profissional, pois assim, poderá aproveitá-lo melhor, comparando aquilo que está estudando com a bagagem que possui. Existem cursos adequados para diversos momentos de carreira e níveis de conhecimento”, explica Tiago Sereza, gerente da Catho Educação.

As exigências das empresas para realizar contratações estão aumentando cada vez mais e a realização de cursos relacionados com o objetivo de carreira fortalece o currículo. Novos conhecimentos possibilitam repensar a forma como o trabalho é realizado, podendo trazer aumento de produtividade do profissional e da equipe na qual está inserido. De acordo com Sereza, é importante verificar se o conteúdo do curso está de acordo com a expectativa do profissional e qual seu público alvo. “Esta análise pode fazer uma grande diferença”, aponta.

Quando se decide fazer uma pós, o conteúdo programático deve ser bem analisado, comparando universidades e grades curriculares. É importante avaliar se existem disciplinas diferenciadas que vão agregar no desenvolvimento e na reciclagem profissional. Segundo Marcela Buttazzi, diretora da MB Coaching, todos nós precisamos buscar novos conhecimentos para continuarmos ativos no mercado e conquistarmos nossos espaços. “A pós-graduação não é mandatória, porém, deve ser escolhida corretamente para não haver perda de tempo e dinheiro. Escolher um curso errado pode fazer com que os concorrentes saiam na frente”, alerta.

Escolher o momento correto para cursar um lato sensu também é fundamental. O mercado está exigindo muito do profissional, mas é necessário ter o feeling de saber a ocasião correta para cursar uma pós. “Vejo que, de alguns anos para cá, as pessoas se formam na faculdade e, na sequência, já decidem realizar uma pós, mas não têm tanta certeza de que tipo de curso devem realizar. Em muitos casos, deve haver o amadurecimento da profissão antes de ingressar em um curso desta natureza, que exige uma vivência profissional”, opina a diretora.

Além do recurso financeiro, conciliar estudo e trabalho é um desafio. A pós é um investimento de, no mínimo, um ano, em uma área na qual o indivíduo opta por seguir carreira. Às vezes, pode não ser a escolha certa. “Recomendo aguardar um ou dois anos após o término da graduação para iniciar uma pós, pois é um tempo suficiente para se desenvolver profissionalmente e se autoconhecer”, diz Butazzi.

Diferenciais

A pós-graduação pode fazer a diferença em um processo seletivo. O recrutador, na hora de uma contratação, avalia a formação acadêmica em conjunto com uma série de outros fatores, como a experiência do profissional, suas realizações e características pessoais.

Uma prática cada vez mais vista no mercado são os cursos no exterior. As organizações valorizam questões como aprimoramento de uma segunda língua e amadurecimento pessoal. “Cursos de pós-graduação no exterior agregam no aspecto cultural e de vivência, fatores cada vez mais valorizados pelas empresas. No momento de uma disputa de vaga, o profissional que estudou em um país estrangeiro sai na frente”, indica Butazzi.

Já para o gerente da Catho Educação, o mais adequado é que esta pós-graduação no exterior possibilite uma boa preparação para o cargo pretendido. “Vale a pena pesquisar com atenção quais seriam as melhores instituições e quais os cursos que atendem a este propósito”, completa.


Leave a Reply